IMG-20220706-WA0007.jpg

A Secretaria de Saúde comunica que está em fase de implementação, no Estado de Roraima, o Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos, que unificará toda a folha de pagamento.

Ressalta, ainda, que eventualmente, caso haja divergência no lançamento de informações que venham acarretar prejuízo financeiro aos profissionais da Saúde, será promovido um pagamento complementar em folha suplementar, cuja data será informada até sexta-feira (24), em força conjunta da Sesau e Secretaria de Estado de Gestão Estratégica e Administração.

IMG-20220706-WA0007.jpg

A Secretaria de Saúde, informa que em decorrência da data de ingresso dos servidores seletivados, não houve tempo hábil para inclusão destes em folha. O pagamento dos demais servidores foi realizado normalmente.

Ressaltamos que o pagamento será realizado por meio de folha suplementar, em junção de esforços da Secretaria de Saúde e Secretaria de Estado de Gestão Estratégica e Administração.

 

Sexta Convocacao de Aprovados no Seletivo da Saude Minervaldo Lopes Ascom Sesau 2

Dando prosseguimento às ações de reforço às demandas das unidades estaduais de saúde, o Governo de Roraima anunciou nesta terça-feira, dia 3, a sexta chamada de candidatos aprovados no processo seletivo da Secretaria de Saúde.

A apresentação da documentação exigida ocorrerá nos dias 5, 6 e 7 deste mês, na sala da Coordenação Geral de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, que fica na sede da Sesau, rua Madri, nº 180, bairro Aeroporto.

“Serão [convocados] 34 profissionais para que a gente consiga dar continuidade aos serviços das unidades de saúde que mais precisam desses especialistas”, destacou a coordenadora da CGTES, Johanne Pontes.

De acordo com ela, os profissionais convocados serão distribuídos entre as unidades da capital, e as áreas de atuação englobam as especialidades de Anestesiologia, Cardiologia, Cirurgia Plástica, Clínica Médica, Medicina do Trabalho, Neurologia, Ortopedia e Traumatologia, Pediatria e Gastroenterologia.

“Esses candidatos precisarão se apresentar na Secretaria de Saúde, na [sala da] CGTES, no horário das 14h às 18h, nos dias 5, 6 e 7, para que entreguem a sua documentação, para que possamos apresentá-los nas unidades e comecem a desenvolver as suas atividades”, completou Johanne.

LISTA DE DOCUMENTOS EXIGIDOS

- RG ou Carteira de trabalho;
- CPF;
- Título Eleitoral; Cópia do PIS ou PASEP;
- Certificado de reservista;
- Comprovante de residência atualizado (fatura de água ou energia elétrica, contrato de locação ou declaração com firma reconhecida no Cartório);
- Certidão Negativa Civil e Criminal Federal;
- Certidão Negativa Civil e Criminal Estadual;
- Declaração de Bens e Valores (IRRF ano anterior);
- Declarações de regularidade e não crimes com a Justiça Eleitoral;
- Diploma de Graduação na área de atuação ou Atestado de Conclusão acompanhado do Histórico Escolar e Diploma do Título de Especialização (se for o caso), acompanhado de RQE;
- Declaração que não responde PAD e/ou Sindicância;
- Comprovante Bancário do Banco do Brasil;
- Registro no Conselho de Registro Profissional;
- Autodeclaração de aptidão Física e de Sanidade Mental;
- Comprovante de qualificação cadastral do e-Social.

Vale lembrar ainda que a chamada pode ser acessada no site www.saude.rr.gov.br, na categoria Seletivos/Processo Seletivo 2021/Cadastro de Reserva 2021.04/Chamadas - Médicos e Especialistas/6ª Chamada.

“O candidato que tiver dúvida em relação a lista de documentação, ele pode consultar o site da Sesau, e toda a equipe da CGTES vai estar disponível para dar suporte”, finalizou a coordenadora da CGTES.

 

SECOM RORAIMA
JORNALISTA: Minervaldo Lopes
Fotos: Minervaldo Lopes/Ascom Sesau

Banco de Leite Humano Ascom Sesau 3

O Banco de Leite Humano do Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth realizou nesta quinta-feira, dia 19, uma blitz educativa para sensibilizar mães lactantes sobre a importância da doação de leite materno.

Alusiva ao Dia Nacional da Doação de Leite Materno, a ação desta manhã contou com a participação de acadêmicos de medicina das universidades Federal e Estadual de Roraima. Eles se dividiram em grupos, tudo com o intuito de divulgar o processo de doação e como as voluntárias podem ajudar a unidade.

“Os alunos de Medicina possuem, em seu período de estágio dentro da maternidade, uma passagem pelo Banco de Leite. No ‘Dia D’, eles foram convidados a somar forças com a unidade para realizar uma blitz de doação de leite humano”, explicou a diretora de Ensino do HMINSN, Raissa Sampaio.

Durante três horas, os estudantes conversaram com as pacientes, ocasião onde puderam tirar as dúvidas de cada uma delas.

“A gente está passando com as mães que estão amamentando aqui na ala das Rosas do HMI e instigando-as, esclarecendo todas as dúvidas sobre a doação e, se possível, realizar algum cadastro de mãe”, ressaltou o estudante Phelipp Borges, da UERR.

Para a Semira Jales, representante da UFRR, além de enfatizar os benefícios da amamentação, a atividade também reforçou junto às mães a importância da doação do excedente de leite.

“Muitas mulheres já sabem que nos seis primeiros meses de vida, o ideal é que a criança se alimente apenas do leite materno, uma vez que o sistema digestório do bebê não está completamente formado. Entretanto, existem aquelas que têm dificuldade de produzir leite para os seus próprios filhos, e aí elas recorrem ao banco de leite”, completou.A IMPORTÂNCIA DE REFORÇAR O ESTOQUE

De acordo com a coordenadora do Banco de Leite Humano da Maternidade, Sílvia Furlin, ao todo, 1.533 mães realizaram doações para a unidade no ano de 2021, gerando um total de 771 litros de leite humano, que foram distribuídos aos bebês prematuros internados na Maternidade. Números que têm crescido cada vez mais após a diminuição dos números de novos casos da covid-19.

Atualmente, 35 bebês encontram-se internados na UTI Neonatal do HMINSN e o Banco de Leite tem recebido uma média mensal de 100 doações.

“É muito importante que mesmo com o estoque satisfatório a gente não pare de fazer campanha, porque na nossa UTI sempre está dando entrada bebês prematuros”, ressaltou Sílvia.

 

Banco de Leite Humano Ascom Sesau 2

UM DOS MELHORES DO BRASIL

Outro fato que torna o BLH de Roraima como um dos melhores do país é o trabalho desenvolvido em parceria com o Corpo de Bombeiros.

Por meio do projeto “Bombeiros Amigos do Peito”, as mães podem fazer sua doação de sua própria residência, uma vez que uma equipe é destinada para fazer a coleta e o encaminhamento para a maternidade.

Segundo o soldado bombeiro Wendell Sales, a coleta do leite ocorre a cada cinco dias, de segunda a sexta, com rotas programadas pela equipe do BLH. Para ele, o serviço é indispensável para salvar a vida de muitos recém-nascidos.

“É sempre uma sensação de dever cumprido, pois nós bombeiros temos um lema, que é ‘Vidas alheias, riquezas salvar’. Então, aqui no Banco de Leite, a gente faz isso diariamente e com muita satisfação”, salientou.

Mãe de um bebê prematuro de 29 semanas, Wendela Lima é uma das receptoras atendidas pela unidade. Ela tinha entendimento sobre as atividades do BHL, mas nunca pensou que passaria pelas dificuldades que muitas mães passam a ter para amamentar um filho.

“A importância desse leite é o salvamento de vidas e eu passei a enxergar isso agora. Tem criança prematura que realmente precisa desse leite, porque tem mãe que tem dificuldade em amamentar”, completou.

COMO DOAR

Para as mães interessadas em doar, além de estar com boa saúde, é importante que tenha uma produção de leite maior do que as necessidades de seu próprio filho, além de não fazer uso de medicamentos contraindicados para a amamentação.

A apresentação de exames pré-natal também é indispensável para facilitar no cadastro.

Para a manutenção das atividades do Banco de Leite, é necessário também o uso de frascos de vidro com tampa plástica, que servem para armazenar o leite humano, sem perder as características. Qualquer pessoa pode doar frascos de vidros, podendo entrar em contato pelo telefone (95) 98414-0772.

 

SECOM RORAIMA
 TEXTO: Ascom/Sesau
FOTOGRAFIA: Ascom/Sesau

                                                                                                       IMG-20220706-WA0007.jpg

O Governo de Roraima vem investindo cada vez mais para melhorar a estrutura de atendimento da Rede Estadual de Saúde. A partir desta semana, a Sesau (Secretaria de Saúde) começa a realizar cirurgias endovasculares no Estado.

“Com esse novo procedimento estamos conseguindo ampliar e suprir uma lacuna nos atendimentos de saúde do nosso Estado. Essa é uma das principais preocupações do nosso governador Antonio Denarium, que é oferecer uma saúde de qualidade para toda a população de Roraima”, afirmou a secretária de Saúde, Cecília Lorenzon.

De acordo com o cirurgião vascular Bruno Caiafa, apesar de existir a hemodinâmica no Estado, o serviço de cirurgia vascular nunca tinha sido complementado de forma que as cirurgias endovasculares acontecessem no cotidiano. Com a implementação do serviço, os procedimentos passarão a ser realizados no Centro de Cardiologia e Diagnóstico por Imagem.

“Nós temos agora a real possibilidade de inaugurar um serviço de cirurgia endovascular. Que é voltado para a realização de procedimentos minimamente invasivos, no tratamento de artérias e veias do corpo humano, que proporcionam menor morbidade para o paciente, e que vai ser um benefício maravilhoso para toda sociedade”, destacou o especialista.

O médico vascular ressalta que, por ser um serviço recém inaugurado, a princípio serão realizados procedimentos diagnósticos e terapêuticos de média complexidade, passando então para tratamento de doenças complexas como aneurismas de aorta toracoabdominal, na medida em que haja um crescimento e amadurecimento do serviço.

“Apesar de ser um serviço embrionário, pretendemos começar atendendo pelo menos de 4 a 8 arteriografias semanais, além de 2 a 4 angioplastias distais, que são os procedimentos de revascularização dos membros inferiores", frisou.

O especialista acrescentou ainda que antes desse reforço, o paciente aguardava em média 60 dias para conseguir um TFD, o que aumentava ainda mais os riscos de perda de membro.

"Vamos corrigir essa deficiência agora, atendendo de forma quase que imediata a totalidade de pacientes com isquemia de membros e outras patologias que lotam nossas unidades. Porque esses membros também infartam, e não podemos achar normal amputar uma perna podendo e tendo a tecnologia a nosso favor pra ajudar”, completou.

CIRURGIA ENDOVASCULAR

O procedimento é uma área de atuação da cirurgia vascular na qual realiza-se o tratamento das doenças circulatórias, utilizando balões e stents, além de possíveis embolizações para correção de hemorragias localizadas. O ambiente usado para este tratamento tanto pode ser a sala de hemodinâmica como o centro cirúrgico. Desta forma, é usada para o tratamento das doenças circulatórias - dos vasos sanguíneos, arteriais ou venosos.

SECOM RORAIMA
JORNALISTA: Joselinda Lotas
FOTOGRAFIA: Joselinda Lotas/Ascom Sesau