Aedes aegypti
Image

    Aedes aegypti  é o mosquito transmissor da dengue e da febre amarela urbana, menor do que os mosquitos comuns, é preto com listras brancas no tronco, na cabeça e nas pernas, suas asas são translúcidas e o ruído que produzem é praticamente inaudível ao ser humano.

    O macho, como de qualquer espécie, alimenta-se exclusivamente de frutas. A fêmea, no entanto, necessita de sangue para o amaduremento dos ovos que são depositados separadamente nas paredes internas dos objetos, próximos a superfícies de água limpa, local que lhes oferece melhores condições de sobrevivência. No momento da postura são brancos, mas logo se tornam negros e brilhantes.

    O Aedes aegypti põe seus ovos em recipientes como latas e garrafas vazias, pneus, calhas, caixas d’água descobertas, pratos sob vasos de plantas ou qualquer outro objeto que possa armazenar água da chuva. O mosquito pode procurar ainda criadouro naturais, como bromélias, bambus e buracos em árvores. É um mosquito urbano, embora tenha sido encontrado na zona rural, onde foram levados em recipientes que continham ovos e larvas. Próprio das regiões tropical e subtropical, não resiste a baixas temperaturas presentes em altitudes elevadas.

Arboviroses
      As arboviroses urbanas transmitidas pelo mosquito (vetor) Aedes aegypti, atinge toda a população em qualquer condições socioeconômica e faixas etárias. São consideradas arboviroses urbanas “Febre Amarela Urbana, Dengue, Chikungunya e Zika”.

      A melhor forma de prevenção é evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.

    Dengue - É uma doença febril grave causada por um arbovírus, existem quatro tipos de vírus de dengue (sorotipos 1, 2, 3 e 4). Cada pessoa pode ter os 4 sorotipos da doença, mas a infecção por um sorotipo gera imunidade permanente para ele.O período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região, mas é importante manter a higiene e evitar água parada todos os dias, porque os ovos do mosquito podem resistir no meio ambiente por até um ano.

     Os sintomas da dengue - febre alta > 38.5ºC, dores musculares intensas, dor ao movimentar os olhos, mal estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo.

    Sinais de alarme da dengue - Vômitos persistentes, acumulação de líquidos (ascites, derrame pleural, derrame pericárdio), aumento progressivo do hematócrito, queda abrupta das plaquetas e dor abdominal intensa e contínua, ou dor à apalpação do abdome.

    Zika - É uma doença que desencadeia sintomas semelhantes aos da dengue, porém mais brandos. Normalmente a pessoa com a febre Zika apresenta febre moderada, dores no corpo, na cabeça e nas articulações; diarreia, conjuntivite não purulenta, manchas e erupções pelo corpo e prurido. Esses últimos sintomas fazem com que a doença seja confundida com outros problemas de saúde, como alergias. Alguns estudos recentes demonstraram ainda a relação da doença com o desenvolvimento da Síndrome Guillain-Barré, um problema neurológico que pode causar paralisia. Além disso, o vírus Zika apresenta relação direta com casos de microcefalia.

     Os sintomas da zika - "Vermelhão” em todo o corpo com muita “coceira” depois de alguns dias,febre baixa, muitas vezes não sentida, conjuntivite (olho vermelho) sem secreção, malgia e dor de cabeça e dor nas juntas.

    Chikungunya - A Febre pelo vírus Chikungunya é um arbovírus. Arbovírus são aqueles vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente mosquitos, mas também pode ser um carrapatos ou outros. O transmissor (vetor) do chikungunya é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para proliferar, portanto, o período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região. No entanto, é importante manter a consciência e hábitos sadios de higiene para evitar possíveis focos/criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que pode ter ovos resistindo por um ano até encontrar as condições favoráveis de proliferação (tempo quente e úmido). 

     Os sintomas da chikungunya - febre, dores intensas nas juntas, em geral bilaterais (joelho esquerdo e direito, pulso direito e esquerdo, etc), pele e olhos avermelhados, dores pelo corpo, dor de cabeçaa, náuseas e vômitos.

    Observações da chikungunya -  Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. Normalmente, os sintomas aparecem de dois a 12 dias da picada do mosquito, período conhecido como incubação e depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida.

     Febre Amarela Urbana - É uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 10 dias), e de gravidade variável. Possui dois ciclos de transmissão: o silvestre (que ocorre entre primatas não humanos, onde o vírus é transmitido por mosquitos silvestres) e o urbano (erradicado no Brasil desde 1942), transmitido por vetor urbano o Aedes aegypti.

     Os sintomas da febre amarela urbana - febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, icterícia (a pele e os olhos ficam amarelos) e hemorragias (de gengivas, nariz, estômago, intestino e urina).

    Como se prevenir - A única forma de evitar a febre amarela é a vacinação. A vacina é gratuita e está disponível nos postos de saúde em qualquer época do ano. É administrada em dose única a partir dos 9 meses de idade.